Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bragança Aqui

Onde está a Alice? Maravilhas já nós temos que cheguem!

Rio de Onor.jpg

Por: Sara Geraldes

Foto: Rota da Terra Fria Transmontana

 

O castelo de Bragança não consta da lista das "7 Maravilhas de Portugal" que em 2007 distinguiu sete monumentos, com destaque para os castelos e mosteiros. O Mosteiro de Castro de Avelãs também não.

O Parque Natural de Montesinho não consta da lista da lista das "7 Maravilhas Naturais de Portugal", escolhidas em 2010.

O butelo e as casulas não fazem parte da lista das "7 Maravilhas da Gastronomia Portuguesa", conhecidas em 2011.

A praia fluvial da Congida não foi eleita pelas "7 Maravilhas-Praias de Portugal", em 2012. A praia da Foz do Sabor também não.

O que vale é que Rio de Onor é uma das "7 Maravilhas- Aldeias de Portugal". E a alheira de Mirandela é uma das maravilhas da gastronomia. E a Albufeira do Azibo também foi distinguida, na categoria das praias. Alguém se lembra disso?

Talvez não. Mas o que importa é que toda a gente sabe que Rio de Onor é uma maravilha. Ai é? Pois é!

Montesinho é uma maravilha. Gimonde é uma maravilha. Outeiro é uma maravilha. O circuito da Estrada do Turismo, que passa pela capela de Cabeça Boa e pelo Santuário de São Bartolomeu também são uma maravilha. As termas de Vimioso são uma maravilha. Miranda do Douro também tem maravilhas. Mogadouro também. Alfândega da Fé também. E Carrazeda de Ansiães? E Vinhais? E Vila Flor? Também. Todos os concelhos do distrito de Bragança têm maravilhas.

Muitos já as descobriram. Outros não. Muitos vão certamente descobrir Rio de Onor, fruto da divulgação que teve nos últimos dias. É positivo? Claro que sim! Mas será que os visitantes que vêm do Algarve, de Lisboa, do Porto ou de qualquer outro lugar do país ou do mundo não merecem ver muito mais do que esta simpática aldeia? Ou será que, na falta de outras ideias, se escapam até à Puebla de Sanabria, que dista apenas 14 quilómetros, e depois desaparecem na imensidão da oferta turística espanhola, regressando a casa sem voltar a pisar no distrito de Bragança?

Onde está a Alice? Alice, Maria, João ou António. O nome não interessa. Mas será que não há ninguém capaz de guiar os turistas neste "País das Maravilhas"? Guias turí­sticos precisam-se. Pessoas que possam mostrar o que temos para mostrar. Guias turí­sticos em papel, distribuí­dos nos pontos chave. Apoio e orientação, quer através de recursos humanos, quer de plataformas digitais ou outros serviços.

O que não podemos é deixar que os turistas deem meia volta ao castelo e vão embora. Deem um passeio em Rio de Onor e vão embora. Ou que passem uns dias de férias na Albufeira do Azibo sem sai­rem do concelho de Macedo de Cavaleiros.

Maravilhas temos nós muitas. Falta saber mostrá-las. Não só neste mês de Setembro e não só Rio de Onor, mas todas as outras, todo o ano.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub